O Carnaval de Thordezilhas

Se o Alva é o feriado mais sagrado de Alexandria, o carnaval é a mais carnal das datas. Um festival libertino, adorado pela gentalha e temido pela elite; palco ideal para toda sorte de maquinação.

O feriado acontece a meia noite da segunda terça-feira do mês de Priáporo (nosso fevereiro), quando os alexandrinos batizam suas máscaras com bebidas fortes. Os festejos começam em seguida e duram 24 horas.

Segundo a tradição, Mitra não reconhece aqueles que vestem máscaras durante o Carnaval; sendo incapaz de puni-los pelos seus pecados. Deixando os foliões livres para cometer todo tipo de torpeza, desde tenham sua face oculta. Neste dia pecaminoso, toda rigidez moral alexandrina é desfeita como poeira lançada ao vento.

Entre os pobres o festival é celebrado na rua, com os foliões sempre mascarados se regozijando em blocos carnavalescos. A música é sempre muito alta e o comércio se faz para vender comida, bebidas, ópio e sexo. Comum que a burguesia contrate pessoas para garantir sua segurança contra os excessos dos farristas. Enquanto as elites fazem sofisticados bailes de máscaras em luxuosos palácios para mostrar que não tem nada a esconder. Com suas bebidas caras, comidas finas, fantasias rebuscadas e danças educadas acontecendo no salão principal, enquanto todo tipo de indecência sucede pelos corredores.

No geral o uso das máscaras no Carnaval e a crença no perdão divino, servem de anonimato social e ausência moral para ações criminosas. E as maiores vítimas são sempre aqueles que não dispõe de recursos para se defender.

 Curiosidades do Carnaval

  • Os foliões mais tradicionais começam o carnaval a meia-noite com sacrifícios aos mortos para consagrar suas máscaras. Este ritual foi proibido pela igreja, mas ainda é feito por muitos dos que querem ser perdoados pelos pecados vindouros.
  • O festival é fortemente celebrado em Dhanra, principal nação brucutu, sempre regado por bebida forte, dança ao redor de fogueira e muito churrasco. O tumulto provocado pelo carnaval brucutu é fortemente criticado por Fhaeron.
  • Sheiren não possui carnaval, embora os sereianos sejam apaixonados pelo feriado. Sendo comum desfrutarem deles junto com os habitantes da superfície.
  • Não existe carnaval em Thayzona e Dukaderon – únicos reinos ébanos de Alexandria – sendo considerado um evento perigoso e desnecessário.
  • O Carnaval do Jabuti Caolho e de Barbados dura três dias. O número de cadáveres empilhados após as celebrações é incalculável.
  • Piratas sempre tiram folga no Carnaval e soma -3 na moral quando não podem vir em terra para celebrar o feriado.
  • Para os pucks o carnaval é sinônimo de comida, bebida e dança.
  • É fortemente celebrado em países como Lusitan, Castelha, Hélade, Ofá, Tortuga, Flanders, Santa Lucia, Nova Camelot e nos reinos do Danúbio.
  • Em Marselha o governo revolucionário tentou proibir o Carnaval por ser considerado um estigma do antigo regime. Não deu muito certo. A população se revoltou, obrigando os governantes a recapitularem.
  • Em Czarian o carnaval costuma ser utilizados para massacrar os opositores do regime.
  • Apesar do papa proibir o feriado em Versalhes, a burguesia elabora os melhores bailes de toda Alexandria.
  • Não existe carnaval em Fhaeron, considerado um vandalismo para o higiênico gosto dos fhayren.
  • O Carnaval e o Dia dos Patifes (2 de Branwdário) são os feriados mais amados pelos piratas.
  • Dizem que pessoas mascaradas conseguem erguer as relíquias durante o carnaval.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: