Thordezilhas: Monstros Inusitados (Sistema Vanguarda)

Ahoy, mandriões e mandriãs!

No domingo a turma do Thordezilhas no whatsapp não tinha muito o que fazer e começou a discutir a existência de certas criaturas exóticas do imaginário nacional. O assunto ficou tão bacana que decidimos elaborar um pequeno bestiário baseado nestas criaturas. 

Aproveitamos para avisar que esta é a última semana para apoiar o Thordezilhas Oceano Desconhecido no Catarse! Não perca!

CATIAPOÃ , o Cão Sem Sombra   NB 1

Animal Natural; pequeno  (Qualquer)  2d6

 Se na  calada da noite seus olhos se deitarem sobre este cão negro, de vistas vermelhas pulsantes,  tamanho avantajado, presas brilhantes e total ausência de sombras; saiba que estás diante do próprio demônio e foge antes que te devore até o espirito. 

Atributos e Parâmetros

INT –1   SAB+2    CAR +1    FOR+0    DES+2  CON+0 

Defesa: 14 PV: 24

Ataques   mordida e Garras: +5 (1d6+2)

Características 

Invisibilidade no Escuro: fica invisível no escuro. 

Faro: capaz de sentir o cheiro das suas vítimas em uma distância longa. 

Trama

  1. Servem os demônios.
  2. Seu uivo causa arrepios. 
  3. Nasceram em uma dimensão sombria. 
  4. Magos malignos tentam domesticá-los. 
  5. Sofrem 1d6 de dano quando expostos a luz forte  
  6. São utilizados para levar pessoas para o inferno. 

GABIRU – A Ratazana do Mal   NB 0 

Animal Natural; pequeno  (Qualquer)  2d6

Os esgotos das cidades escondem um tipo muito assustador de roedor conhecidos como Gabiru, ratos chifrudos do tamanho de gatos, com patas em formato de mãos e olhos que fitam suas presas com inteligência maligna e apetite feroz.  

Atributos e Parâmetros

INT +1   SAB+1    CAR +1    FOR+0    DES+2  CON+0 

Defesa: 14 PV: 8

Ataques   mordida e Garras: +3 (1d4/ Doenças)

Características 

Aderência: conseguem escalar paredes e tetos. 

Doenças: sua mordida causa doença. O alvo precisa obter sucesso em um teste de Constituição, em caso de falha sofre -1 em todos os seus atributos por um tempo curto.

Trama

  1. Temem gatos. 
  2. Alguns são capazes de falar. 
  3. Raptam crianças em seus berços. 
  4. Fazem seus ninhos em privadas e valões.
  5. Sua saliva é utilizada para fabricação de veneno. 
  6. Sua inteligência tamanha o permite utilizar ferramentas simples.  

GAMBÁ LAZARENTO – Sorte de quem não encontrar NB 0 

Animal Natural; pequeno  (Qualquer)  2d6

Seus ataques acontecem a noite. Invadem as casas furtivos, atacam gente indefesa e escapam sem deixar vestígio. Os poucos que o enfrentaram falam que seu fedor atrai a desgraça. 

Atributos e Parâmetros

INT +0   SAB+2    CAR +0    FOR+0    DES+2  CON+0 

Defesa: 11 PV: 8

Ataques  mordida e Garras: +3 (1d4)

Características 

Aderência: conseguem escalar paredes e tetos. 

Defesa Azarenta: toda vez que o personagem falhar em acertar a Defesa da criatura, significa que foi atingido pelo azar através de uma desventura: escorrega e cai, sua arma quebra, perde algo importante, entre outras.

Líquido do Azar: espirra um líquido mal cheiroso que atrai o azar na vítima. Todo fracasso nos teste do personagem resultará em uma desventura por tempo breve. 

Tramas

  1. Sua carne é muito saborosa. 
  2. A criatura tem medo de gato preto.
  3. Costumam roubar comida dos humanóides. 
  4. Esfregar sal no corpo anula os efeitos do azar. 
  5. Quem matar seis deles ganha vantagem gratuita no próximo teste.
  6. Preferem fugir, atacando apenas em defesa própria ou dos filhotes. 

QUERO QUERO DE FOGO – O Guardião Selvagem NB 0 

Animal Natural; pequeno  (Qualquer)  2d6

De longe esta criatura pareceria um passarinho normal não fosse seus olhos de fogo que queima todo o corpo quando às vésperas de atacar seus alvos. Seus ataques lépidos e chamuscantes ateiam fogo no pelo dos animais, nas roupas dos marujos e nas velas do navio. 

Atributos e Parâmetros

INT +0   SAB+1    CAR +1    FOR+0    DES+2  CON+0 

Defesa: 9 PV: 7

Ataques  Bico de fogo : +4 (1d4+2/ atear fogo)

Características 

Atear Fogo: quando em chamas, a criatura ateia fogo em objetos, pessoas e animais causando 1d6 de dano por turno. 

Imunidade: ao fogo.  

Subtramas

  1. Parentes distantes das fênix
  2. Guardiões de lugares sagrados. 
  3. Também conhecido como Abibe. 
  4. Costumam proteger os uirapurus.
  5. Fazem seu ninho em lugares de queimada.  
  6. Alguns inescrupulosos tentam aprisioná-los. 

SARDINHA DE AÇO – O Perfura Casco NB 0 

Animal Natural; pequeno  (Qualquer)  2d6

Este cardume de sardinhas dotadas de escamas metálicas utilizam seu corpo laminado para perfurar peixes grandes e devorar sua carne de dentro para fora. Infelizmente, a criatura confunde navios, escaleres e pessoas com presas e não param até perfurar o casco e a pele das suas vítimas. 

Atributos e Parâmetros

INT -1   SAB+0    CAR +1    FOR+0    DES+2  CON+0 

Defesa: 11 PV: 5

Ataques  perfuração  +2 (2d4)

Características 

Natação: nada com velocidade +5.

Subtrama

  1. Temem os antroctópus. 
  2. A criatura é muito saborosa. 
  3. Podem saltar para alvejar tripulantes dos escaleres. 
  4. Sereianos possuem um amuleto que repele a criatura.
  5. Sua pele é usada para revestimento do casco dos navios. 
  6. Utilizados por piratas inescrupulosos para afundar navios inimigos. 

UIRAÇU – Harpia de Vera Cruz NB 1

Humanoide natural, Médio (qualquer) 1d+1 

Elas são os olhos da floresta. Uma raça de pássaros do tamanho de humanos, pés garrudos de um falcão e braços terminados em asas que permitem voar e manusear objetos. Seus ataques são ferozes e preciso, mas raramente atacam humanóides, exceto quando atacados ou desrespeitados. Os nativos falam que as harpias de Vera Cruz possuem sua própria nação no seio das árvores amazônicas e que são aliados dos tupis e curupiras.

Atributos e Parâmetros

INT +1   SAB+2    CAR +12    FOR+1    DES+2  CON+3 

Defesa: 14 PV: 21

Ataques:  bicos e garras: +5 (2d6+2)

      Flechas : +3 (1d6+1)        

Características 

Visão: enxergam a distância longa.  

Voa: velocidade de voo +5.

Tramas 

  1. Honradas e nobres 
  2. Não existem uiraçu machos 
  3. Parentes distantes das harpias. 
  4. Inimigas mortais dos capelobos. 
  5. Considerados sagrados pelos tupis. 
  6. São chamadas de harpias pelos colonos. fogo)

PS: agradecimentos a marujada do Thordezilhas. Foi uma tarde bem legal!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: